Último pedido

Desejo que o novo tempo

me traga alegria

e junto dela

um amor sereno.

Nada de arritmias

tremores, soluços

Não tenho mais paciência

para descompensações.

Quero um amor ingênuo

poético, simplório

que resgate os antigos ritos

amorosos

olhos nos olhos

toque nas mãos

e uma timidez  virginal

quase.

Quero um amor

que me acompanhe

silencioso

nos últimos anos da jornada

e que me encoraje

a cruzar os portais do mundo.

catherine Chauloux

catherine Chauloux

Advertisements

Pousos

Dos bolsos rasgados

fogem os sonhos

nas pálpebras fechadas

dormem fantasias

no vago do peito

uma esperança pousa

indiscreta

ao redor

neblinas  vazias

Marta Olosvska

Marta Olosvska

 

 

Pobreza

Sei-me de uma pobreza

endógena.

Coisas me despertencem

os hálitos do mundo

não me abastecem

Ignoro a compreensão

da posse

descobri-me destituída

de apegos.

katerina-plotnikova-

katerina-plotnikova-