Memória da sede

Vladimir Kush

Vladimir Kush

Tua é a memória da sede
a urgência das águas
Eu sou meus poros oceânicos
Povoados por corais e algas.

Vem, mergulha!
Refugia-te nos abismos escuros
Onde arraias repousam sonolentas
E cardumes deslizam invisíveis.
Vem, naufraga em mim.

Advertisements

As tardes

Mary Cassaat

Mary Cassaat


As manhãs
não me falam.
Encontram-me
sonolenta.
Mas as tardes
ah,as tardes
são só vozes
contam-me segredos
revelam-se

se me vires por aqui

Camille Pissarro

Camille Pissarro

Se amanhã me vires
Por aqui
Não faças alarde
Só estou de passagem
Não tenho visto
De permanência
Nem pretendo fixar
Residência,
Em canto nenhum
Se por acaso,
Me vires passar
De repente
Esquece que um dia
Me conheceste
Não serei eu
Que estarei vagando
Não serás tu
Que estarás me vendo.
Se amanhã ouvires
Falar de mim
Não dês ouvidos
Ao que dizem
Não me dizem respeito
Não lhes dei direito
de dizerem de mim.
Se amanhã souberes
A meu respeito
Entrega aos ventos
As palavras, as calúnias
Não estou mais aqui.

Em todos os lugares

Wassily Kandinsky

Wassily Kandinsky

Quero-te nos outdours,
nos luminosos,nas esquinas,
nos shopping centers.
Quero teu rosto refletido
nos semáforos
anunciado na Internet, nos classificados,
nas pichações espalhadas pelos muros.
Quero tua presença
a dominar a cidade adormecida
repousando em meu corpo nu
e gelado.
Quero-te em todos os espaços livres
Ocupando os horários nobres,
os feriados, os mercados públicos
quero-te presente em tudo
todo o tempo
para que abrandes
a enorme fome que me trazes.

Saciedade

John W. Waterhouse

John W. Waterhouse

A saciedade
Mais fome
Trouxe-me.
A fartura
Lembrou-me o jejum.
Veios se abriram
Sangrando.
Uma sede inesgotável
Nasceu.
Ausências me povoaram
E um medo antigo
Ocupou-me.
A saciedade me penetrou
Com seus vazios
Encharcando-me
De esperas.

INICIAÇÃO AO VOO

Dante Gabriel Rossetti

Dante Gabriel Rossetti

Um anjo velho (sim, eles envelhecem) de penas amareladas e olhos levemente estrábicos me visitou esta noite. Com timidez se aproximou (teria fracassado em suas missões?) – Não, respondeu-me telepaticamente, é difícil ensinar a esperança! Ofegante continuou – Vim de longe! Ele lia meus pensamentos. Sorriu cúmplice coçou os poucos cabelos: – Vim de longe para te ver. – Que honra!,respondi sem palavras. -Vim te ensinar a voar. Mas antes da primeira lição, tens que te desapegar de tudo e de todos; esquecer a gravidade da terra e dos fatos. Libertar o coração e permitir que as penas perfurem a pele. é uma longa aprendizagem pode ser dolorosa. – Não importa! Sou tua aprendiz.

Mordaça

Arthur HughesArthur Hughes

Amordaça
A mulher louca
A gritar impropérios
Libera a ternura
Que há em mim
Dá-me tua doçura
para que eu a lamba
Envolve-me em delicadeza
e que ela me aqueça.